A história da Sociedade Esportiva Palmeiras começa em 1914, quando o sonho de grande parte dos imigrantes italianos na cidade de São Paulo se tornou realidade. Impulsionados pela excursão do Torino e do Pro-Vercelli ao Brasil, no início do século XX, os jovens Luigi Cervo, Luigi Marzo, Vincenzo Ragognetti e Ezequiel Simone divulgaram através do jornal Fanfulla, órgão de imprensa voltado aos oriundi, um convite aos interessados na fundação de uma agremiação esportiva que tivesse a representatividade que a imensa colônia merecia.

Após algumas reuniões e discussões acerca do novo clube, em 26 de agosto de 1914, no extinto Salão Alhambra, à época situado na região da Praça da Sé, e na presença de 46 interessados (em sua maioria funcionários das Indústrias Matarazzo), foi fundado o Palestra Italia – a palavra Palestra, de origem grega, significa em tradução livre da língua italiana “academia ou escola onde se pratica atividades físicas”.

Até então, havia algumas agremiações de origem italiana na capital paulista, mas nenhuma era grande o suficiente. Como a Itália foi definitivamente unificada apenas no final do século XIX, ainda era perceptível no Brasil o agrupamento de imigrantes oriundos de uma mesma região, com calabrases, sicilianos, vênetos, napolitanos, entre outros, convivendo entre si e até falando seu próprio dialeto.

O Palestra, então, nasceu com a ambição de ratificar no Brasil a recém-concluída consolidação da Itália na Europa, formando um time que representasse a colônia como um todo e, assim, podendo brigar de frente com as grandes potências futebolísticas da cidade. Por isso, em vez de entrar em campo sem a preparação adequada (perdendo jogos e desanimando fundadores e simpatizantes, como ocorreu com vários outros times que surgiam na época), a equipe palestrina ficou meses treinando no campo da rua Major Maragliano, na Vila Mariana, realizando avaliações a fim de escolher os melhores jogadores antes de disputar uma partida oficial.

Superadas as dificuldades iniciais, que quase obrigaram o Palestra a encerrar prematuramente suas atividades em meio à Primeira Guerra Mundial, já que a agremiação perdeu sócios e jogadores que tiveram que lutar pela Itália, a primeira partida oficial do novo clube foi disputada em 24 de janeiro de 1915 contra o Savóia, no atual município de Votorantim, e o amistoso terminou em vitória palestrina por 2 a 0, com gols de Bianco e Alegretti.

Disputando somente amistosos em seu primeiro ano de vida, o Palestra Italia conseguiu, em 1916, inscrever-se na Associação Paulista de Esportes Atléticos (APEA) para participar de sua primeira competição oficial. A estreia no Campeonato Paulista ocorreu no dia 13 de maio daquele ano, no empate por 1 a 1 com o Mackenzie, vice-campeão estadual na temporada anterior.

Logo no ano seguinte, o clube tornou-se vice-campeão paulista e enfrentou pela primeira vez o Corinthians – vitória por 3 a 0, três gols de Caetano. Em 1918, porém, o Palestra abandonou a APEA em resposta à perseguição que sofria dos clubes de elite da cidade e dos consequentes e frequentes erros de arbitragem. Foi neste período que a Gripe Espanhola assolava a Europa e chegava a São Paulo. O clube, então, abriu suas instalações na Rua Libero Badaró à Cruz Vermelha, fazendo de lá um hospital. O gesto fez com que o Palestra ganhasse simpatia do povo, gerando uma pressão para que a equipe voltasse a figurar no quadro da APEA, o que aconteceu em 1919, culminando em mais um vice-campeonato.

Em 1920, apenas seis anos após a fundação, o time palestrino conquistou o título do Campeonato Paulista pela primeira vez na história, vencendo no jogo decisivo o poderoso Paulistano, então tetracampeão estadual, por 2 a 1.

Ao mesmo tempo em que se desenvolvia esportivamente, o Palestra também aumentava seu patrimônio. Em 1920, com o apoio da Companhia Matarazzo, o clube efetuou a compra do campo de futebol e de grande parte do terreno do Parque da Antarctica pelo valor de 500 contos de réis, uma fortuna à época. O contrato entre as partes foi firmado no dia 27 de abril de 1920. No mês seguinte, em 16 de maio, já como proprietário do estádio, o Palestra Italia goleou o Mackenzie por 7 a 0. Em agosto, o time conquistou a maior goleada de sua história em partidas oficiais: 11 a 0 sobre o Internacional, marca que permanece até os dias de hoje.

Desenvolvido por Foursys