Departamento de Comunicação

Pré-jogo: Palmeiras x Corinthians l Campeonato Paulista (2º jogo da final)
Data e hora:
 08/08/2020 l 16h30
Local:
 Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Transmissão:
 TV Globo (para AC, AL, AP, AM, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PI, PE, PR, RJ (Resende), RN, RO, RR, RS, SC, SE, SP e TO), SporTV e Premiere
Suspenso: 
nenhum

O Palmeiras encerrou na manhã desta sexta-feira (07), na Academia de Futebol, a preparação para a partida final do Campeonato Paulista de 2020 contra o Corinthians, às 16h30 de sábado (08), no Allianz Parque. Devido às medidas de combate ao novo coronavírus, esta será a primeira vez na história que o campo do Parque Antarctica, um dos palcos do Derby desde 1917, receberá o clássico mais tradicional da cidade com portões fechados para a torcida.

Esta também pode ser a primeira vez que o Palmeiras erguerá um troféu sem público nas arquibancadas – com o 0 a 0 no duelo de ida, realizado quarta-feira (05) na arena de Itaquera, o Palmeiras precisa de uma vitória por qualquer placar para ficar com o título; em caso de empate, a taça será disputada nas penalidades máximas.

Na casa alvinegra, o técnico Vanderlei Luxemburgo alterou a formação titular que se repetiu contra Santo André (quartas de final) e Ponte Preta (semifinal) e colocou Zé Rafael na vaga de Willian. Além disso, o zagueiro Felipe Melo, com uma lesão na coxa esquerda, deu lugar a Luan. Assim, a escalação do time na primeira partida da decisão foi Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Viña; Ramires (Bruno Henrique, intervalo), Gabriel Menino (Raphael Veiga, 33’/2ºT) e Patrick de Paula; Rony (Iván Angulo, 39’/2ºT), Luiz Adriano (Willian, intervalo) e Zé Rafael (Gustavo Scarpa, 34’/2ºT).

O meio-campista Zé Rafael foi titular no primeiro jogo da final (Cesar Greco/Palmeiras)

7ª FINAL DE CAMPEONATO PAULISTA ENTRE PALMEIRAS E CORINTHIANS

Como boa parte das mais de 100 edições do Campeonato Paulista foi disputada no sistema de pontos corridos ou com uma fase decisiva envolvendo mais de um time, esta é apenas a sétima vez que os arquirrivais se encontram em uma final de estadual (sem contar o Paulista extra de 1938, vencido pelo Palestra Italia). O retrospecto aponta equilíbrio: 3 a 3. Enquanto o Verdão levou a melhor nas três primeiras (1936, 1974 e 1993), o Alvinegro faturou as três mais recentes (1995, 1999 e 2018 – esta última nos pênaltis, em jogo marcado pela polêmica arbitragem, que, ainda antes da introdução do VAR no futebol, interrompeu a partida por inexplicáveis oito minutos antes de anular a marcação de um pênalti a favor do Palmeiras).

No geral, por qualquer competição, Palmeiras e Corinthians já disputaram 31 finais, com ampla vantagem alviverde: 22 a 9. Considerando apenas os campeonatos regulares (ou seja, sem contar torneios amistosos), o Verdão enfrentou o Corinthians em outras quatro decisões e venceu todas: Paulista Extra de 1938, Rio-São Paulo de 1951 e 1993 e Campeonato Brasileiro de 1994.

Principais finais entre os arquirrivais:

1936 – Campeonato Paulista – campeão
1938 – Campeonato Paulista Extra – campeão
1951 – Torneio Rio-São Paulo – campeão
1974 – Campeonato Paulista – campeão
1993 – Campeonato Paulista – campeão
1993 – Torneio Rio-São Paulo – campeão
1994 – Campeonato Brasileiro – campeão
1995 – Campeonato Paulista – vice-campeão
1999 – Campeonato Paulista – vice-campeão
2018 – Campeonato Paulista – vice-campeão

NÚMEROS GERAIS DO DERBY E ÚLTIMOS CONFRONTOS NO ALLIANZ PARQUE

Desde o primeiro Derby de todos os tempos, vencido pelo Palestra Italia por 3 a 0 (três gols do atacante Caetano) no dia 06/05/1917, no Parque Antarctica, pelo Campeonato Paulista, Palmeiras e Corinthians já realizaram 374 jogos, sendo 131 triunfos alviverdes, 130 alvinegros e 113 igualdades, com 524 gols marcados pelo Verdão e 486 sofridos – contabiliza-se todas as partidas em que os dois clubes se enfrentaram com os seus times principais, independentemente do tempo de jogo e se era amistoso ou jogo de campeonato.

Derby disputado no Parque Antarctica há quase 100 anos, no dia 5 de setembro de 1920 (Acervo Histórico)

O último Derby disputado no Allianz Parque foi em 02/02/2019, também pelo Campeonato Paulista, e terminou com derrota alviverde por 1 a 0. O time de Luiz Felipe Scolari foi a campo com Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Bruno Henrique (Gustavo Scarpa, 25’/2ºT), Felipe Melo e Lucas Lima; Carlos Eduardo (Felipe Pires, intervalo), Miguel Borja (Deyverson, 15’/2ºT) e Dudu.

Já a última vitória palestrina no Derby foi justamente no jogo anterior, em 09/09/2018, no próprio Allianz Parque, durante a caminhada do Verdão rumo ao 10º título de Campeonato Brasileiro da sua história: 1 a 0, gol de Deyverson. Na ocasião, a equipe comandada por Felipão foi formada por Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Victor Luis; Thiago Santos (Moisés, intervalo), Felipe Melo e Lucas Lima; Hyoran (Jean, 43’/2ºT), Deyverson (Willian, 33’/2ºT) e Dudu.

> Curiosidade: nos últimos 25 Derbys, o time que marcou o primeiro gol não perdeu o grande clássico. A última virada aconteceu em 24/06/2012, quando Corinthians saiu atrás no marcador e conseguiu a vitória por 2 a 1, no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro.

Retrospecto em Derby pelo Paulista: 211 jogos, 70 vitórias do Palmeiras, 62 empates, 79 derrotas, 297 gols marcados e 283 gols sofridos.

Retrospecto em Derby no Allianz Parque: 7 jogos, 2 vitórias do Palmeiras, 1 empates, 4 derrotas, 5 gols marcados e 8 gols sofridos.

Retrospecto em Derby no Allianz Parque pelo Paulista: 3 jogos, 3 derrotas, 0 gol marcados e 3 gols sofridos.

Maior goleada do Derby: Palestra Italia 8 x 0 Corinthians (5/11/1933).
Maior sequência invicta do Derby: Palmeiras (12 jogos, entre 4/5/1930 e 5/8/1934)
Maior série de vitórias do Derby: Palmeiras (6 jogos, entre 15/11/1931 e 5/8/1934)
Maior sequência sem sofrer gols no Derby: Palmeiras (4 jogos, duas vezes – em 1988 e entre 2007 e 2008)

Mais jogos pelo Palmeiras em Derby: Ademir da Guia (59)
Mais gols pelo Palmeiras em Derby: Heitor (17)
Técnico que mais dirigiu o Palmeiras em Derby: Oswaldo Brandão (36)

Mais jogos pelo Palmeiras em Derby no atual elenco: Willian (11 jogos)
Mais gols pelo Palmeiras em Derby no atual elenco:  Felipe Melo e Bruno Henrique (1)

10ª FINAL DE CAMPEONATO NA HISTÓRIA DO PARQUE ANTARCTICA

Apesar de jogar no Parque Antarctica desde 1917 e de ser o proprietário do local desde 1920, o Palmeiras disputou poucas finais em sua casa – praticamente todos os campeonatos das primeiras quatro décadas do Século XX foram em sistema de pontos corridos, e depois disso a maioria das decisões foi realizada em estádios com maior capacidade de público, como o Pacaembu e o Morumbi. Desta forma, o Verdão disputará apenas sua 10ª final em seus domínios, a terceira no moderno Allianz Parque, inaugurado em novembro de 2014 (as outras foram a Copa do Brasil de 2015, ganha contra o Santos nos pênaltis, e o Paulista de 2018, perdida também nos pênaltis para o Corinthians). No geral, são cinco vitórias do Maior Campeão do Brasil e quatro derrotas.

A primeira das decisões no Parque Antarctica foi em 1936, justamente na primeira final entre Palmeiras e Corinthians na história. O regulamento atípico daquela edição previa que o campeão do primeiro turno (Corinthians) enfrentasse o campeão do segundo turno (Palestra Italia) nas finais; o Verdão venceu a primeira por 1 a 0, em 25/04/1937, mas um empate por a 0 a 0 uma semana depois forçou a realização do terceiro jogo, dia 09/05/1937, com nova vitória palestrina: 2 a 1, gols de Luizinho Mesquita e Moacyr.

O Palmeiras só teve oportunidade de ser campeão paulista em seu estádio de novo já no Século XXI, quando conquistou a edição de 2008 com vitória por 5 a 0 sobre a Ponte Preta na final. Foi o último estadual ganho pelo Verdão, e o comandante do time era justamente Vanderlei Luxemburgo, que naquela tarde de 04/05/2008 mandou a campo Marcos (Diego Cavalieri); Élder Granja, Gustavo, Henrique e Leandro; Pierre, Martinez, Diego Souza e Valdivia; Kléber (Denílson) e Alex Mineiro (Lenny). Os gols foram de Ricardo Conceição (contra), Alex Mineiro (três) e Valdivia.

Quase uma década antes, em 1996 (ano em que se sagrou campeão paulista garantindo o título do segundo turno com um triunfo sobre o Santos no Parque Antarctica por 2 a 0), Luxa levara o Palmeiras novamente a uma final em sua casa após 60 anos. Uma inédita final de Copa do Brasil, em que a equipe foi derrotada por 2 a 1 pelo Cruzeiro.

Nos últimos três anos do Século XX, o Estádio Palestra Italia viveu a sua “era internacional”, quando quatro decisões de títulos sul-americanos foram disputadas no mais tradicional campo da capital paulista. Em 1998, com Luiz Felipe Scolari no comando, o Palmeiras faturou a primeira edição da história da Copa Mercosul ao bater o Cruzeiro por 1 a 0, gol de Arce; em 1999, conquistou a inédita Copa Libertadores na decisão por pênaltis contra o Deportivo Cali-COL e foi vice-campeão da Mercosul após empate por 3 a 3 com o Flamengo, que havia vencido a primeira partida. E finalmente em 2000, na terceira decisão de Mercosul seguida no estádio, outro vice-campeonato após derrota por 4 a 3 para o Vasco.

Principais finais no estádio alviverde:

1936 – Campeonato Paulista – campeão
1996 – Copa do Brasil – vice-campeão
1998 – Copa Mercosul – campeão
1999 – Copa Libertadores – campeão
1999 – Copa Mercosul – vice-campeão
2000 – Copa Mercosul – vice-campeão
2008 – Campeonato Paulista – campeão
2015 – Copa do Brasil – campeão
2018 – Campeonato Paulista – vice-campeão

> 21º duelo eliminatório no Allianz Parque

O jogo deste sábado (08) será o 21º duelo decisivo de avanço de fase ou de disputa de título (por qualquer competição) na história do Allianz Parque, inaugurado em novembro de 2014. Nas 20 vezes até hoje, o Verdão se classificou em 13 ocasiões, foi campeão em outra (Copa do Brasil 2015), em cinco foi eliminada e em uma ficou com o vice-campeonato (Paulista de 2018).

12/04/2015 – Palmeiras 1×0 Botafogo-SP – Paulista – Quartas – Classificado
12/05/2015 – Palmeiras 5×1 Sampaio Corrêa-MA – Copa do Brasil – 2ª Fase – Classificado
30/09/2015 – Palmeiras 3×2 Internacional-RS – Copa do Brasil – Quartas – Classificado
28/10/2015 – Palmeiras 2×1 Fluminense-RJ – Copa do Brasil – Semifinal – Classificado
02/12/2015 – Palmeiras 2×1 Santos-SP – Copa do Brasil – Final – Campeão
18/04/2016 – Palmeiras 2×0 São Bernardo – Paulista – Quartas – Classificado
19/10/2016 – Palmeiras 1×1 Grêmio-RS – Copa do Brasil – Quartas – Eliminado
22/04/2017 – Palmeiras 1×0 Ponte Preta – Paulista – Semifinal – Eliminado
09/08/2017 – Palmeiras 1×0 Barcelona Guayaquil-EQU – Libertadores – Oitavas – Eliminado
21/03/2018 – Palmeiras 5×0 Grêmio Novorizontino – Paulista – Quartas – Classificado
23/05/2018 – Palmeiras 1×1 América-MG- Copa do Brasil – Oitavas – Classificado
08/04/2018 – Palmeiras 0x1 Corinthians – Paulista – Final – Vice-campeão
30/08/2018 – Palmeiras 0 x 1 Cerro Porteño-PAR – Libertadores – Oitavas – Classificado
03/10/2018 – Palmeiras 2×0 Colo-Colo-CHI – Libertadores – Quartas – Classificado
31/10/2018 – Palmeiras 2×2 Boca Juniors-ARG – Libertadores – Semifinal – Eliminado
07/04/2019 – Palmeiras 0x0 São Paulo-SP – Paulista – Semifinal – Eliminado
30/05/2019 – Palmeiras 2×0 Sampaio Corrêa-MA – Copa do Brasil – Oitavas – Classificado
30/07/2019 – Palmeiras 4×0 Godoy Cruz-ARG – Libertadores – Oitavas – Classificado 
29/07/2020 – Palmeiras 2×0 Santo André – Paulista – Quartas – Classificado
02/08/2020 – Palmeiras 1×0 Ponte Preta – Paulista – Semifinal – Classificado

> Invencibilidade do Palmeiras como mandante em 2020

Neste ano, o Verdão não sabe o que é perder no Allianz Parque. Por enquanto, são sete jogos com seis vitórias e um empate: pelo Paulista, venceu o Mirassol por 3 a 1 (em 16/02), o Guarani por 1 a 0 (em 20/02), o Água Santa por 2 a 1 (em 26/07), o Santo André por 2 a 0 (em 29/07), a Ponte Preta por 1 a 0 (em 02/08) e empatou com a Ferroviária por 1 a 1 (em 07/03); pela Libertadores, superou o Guaraní-PAR por 3 a 1 (em 10/03). Aproveitamento de 90% em sua arena.

Além dos jogos na arena, o Alviverde também está invicto neste ano como mandante de forma geral: considerando as partidas realizadas na Arena da Fonte Luminosa (Palmeiras 0x0 São Paulo) e no Pacaembu (Palmeiras 4×0 Oeste) pelo Paulista, incluindo o retrospecto no Allianz Parque (sete jogos, seis vitórias e um empate), o Palmeiras ostenta um aproveitamento de 83% na temporada. São nove jogos, sendo sete vitórias e dois empates, com 17 gols marcados e quatro sofridos.

– Retrospecto do Palmeiras no Allianz Parque: 158 jogos, 106 vitórias, 28 empates, 24 derrotas, 290 gols marcados e 118 gols sofridos
Amistosos: 3 jogos – 2 vitórias, 1 empate e nenhuma derrota (7 gols marcados e 4 gols sofridos)
Campeonato Brasileiro: 80 jogos – 51 vitórias, 15 empates e 14 derrotas (146 gols marcados e 66 gols sofridos)
Campeonato Paulista: 43 jogos – 29 vitórias, 5 empates e 7 derrotas (72 gols marcados e 25 gols sofridos)
Copa do Brasil: 14 jogos – 9 vitórias, 4 empates e 1 derrota (26 gols marcados e 12 gols sofridos)
Libertadores: 18 jogos – 14 vitórias, 2 empates e 2 derrotas (36 gols marcados e 10 gols sofridos)

– Retrospecto do Palmeiras no Allianz Parque em clássicos: 25 jogos, 15 vitórias, 5 empates, 5 derrotas, 39 gols marcados e 18 gols sofridos
São Paulo: 9 jogos – 8 vitórias e 1 empate (24 gols marcados x 4 gols sofridos)
Santos: 9 jogos –  5 vitórias, 3 empates e 1 derrota (10 gols marcados x 6 gols sofridos)
Corinthians: 7 jogos – 2 vitórias, 1 empate e 4 derrotas (5 gols marcados e 8 gols sofridos).

Jogador que mais atuou: Dudu (127 jogos)
– Jogador que mais atuou do atual elenco: Vitor Hugo (73 jogos, só atrás de Dudu e Fernando Prass, com 86)
– Jogador que mais fez gols: Dudu (33 gols)
– Jogador que mais fez gols do atual elenco: Willian (16 gols, só atrás de Dudu e Borja, com 19)
– Jogador que mais deu assistência: Dudu (35 assistências)
– Jogador que mais deu assistência do atual elenco: Marcos Rocha (10 – 2º no geral ao lado de Robinho e Róger Guedes; Willian e Lucas Lima estão em 5º com 9)
– Treinador que mais comandou: Cuca (35 jogos)
– Maior sequência de vitórias: 8 jogos (três vezes: entre 11/02/2015 e 26/04/2015, entre 14/04/2016 e 30/06/2016 e entre 10/04/2019 e 10/07/2019)
– Maior série invicta: 28 jogos (21 vitórias e sete empates), entre 07/08/2016 e 28/06/2017.
– Maior série sem sofrer gol: 11 jogos (12/03/2019 a 10/07/2019)
– Gol mais cedo: Moisés (dia 22/07/2018, aos 2min, contra o Atlético-MG)
– Gol mais tardio: Fabiano (dia 12/04/2017, aos 99min, contra o Peñarol-URU)
– Adversário mais frequente: Santos e São Paulo (9 jogos)
– Maiores vítimas: São Paulo (8 vitórias e 1 empate em 9 jogos) e Fluminense (6 vitórias em 6 jogos)
– Maior goleada: 5×0, em 21/3/2018, contra o Grêmio Novorizontino, pelo Campeonato Paulista (gols de Bruno Henrique, Keno, Willian, Dudu e Papagaio).
– Placar mais frequente: 1×0 para o Palmeiras (26 vezes)
– Maior público: 41.256 pessoas, dia 02/12/2018, pela última rodada do Campeonato Brasileiro.

13ª FINAL DE CAMPEONATO PAULISTA DO VERDÃO

Desde 1916, quando entrou no Campeonato Paulista pela primeira vez, o Maior Campeão do Brasil disputou 12 finais, com seis triunfos e seis derrotas – vale lembrar que a maioria das edições do estadual ao longo da história foi disputada no sistema de pontos corridos ou com uma fase decisiva envolvendo mais de um time, o que explica a baixa quantidade de decisões entre duas equipes.

1920 – Palestra Italia 2×1 Paulistano – campeão
1936 – Palestra Italia 2×1 Corinthians – campeão
1959 – Palmeiras 2×1 Santos – campeão
1974 – Palmeiras 1×0 Corinthians – campeão
1986 – Palmeiras 1×2 Inter de Limeira – vice-campeão
1992 – Palmeiras 1×2 São Paulo – vice-campeão
1993 – Palmeiras 4×0 Corinthians – campeão
1995 – Palmeiras 1×2 Corinthians – vice-campeão
1999 – Palmeiras 2×2 Corinthians – vice-campeão
2008 – Palmeiras 5×0 Ponte Preta – campeão
2015 – Palmeiras 1(2)x(4)2 Santos – vice-campeão
2018 – Palmeiras 0(3)x(4)1 Corinthians – vice-campeão

> Palmeiras já impediu dois tetras e um penta

Tricampeão em 2017/2018/2019, o Corinthians tenta chegar ao primeiro tetracampeonato estadual de sua história. Na era profissional do futebol (desde 1933), o Alvinegro teve uma única chance, em 1940, quando vinha do tri de 1937/1938/1939, mas foi impedido justamente pelo Palmeiras, que faturou a edição marcada como a primeira desde a inauguração do Pacaembu para ser o principal palco da cidade e a última do Palestra Italia antes de ser obrigado a mudar de nome.

Outro tetra impedido pelo Palmeiras foi do Santos, de Pelé. Tricampeão em 1960/1961/1962, o Alvinegro Praiano teve a sequência interrompida porque o Palmeiras entrou no caminho e faturou o Paulista de 1963. Aliás, o Verdão, que também foi campeão em 1959 e 1966, impediu que o Santos, campeão ainda 1958, 1964, 1965, 1967, 1968 e 1969, emendasse 12 títulos consecutivos.

O único tetracampeonato paulista da história aconteceu ainda na época amadora, quando o Paulistano venceu em 1916/1917/1918/1919. Em 1920, na busca pelo penta, o time liderado pela lenda Arthur Friedenreich (que seria campeão ainda em 1921) foi derrotado na final pelo novato Palestra Italia, que há exatos 100 anos conquistara o primeiro da sua extensa galeria de troféus.

Retrospecto do Palmeiras em Campeonato Paulista: 2505 jogos, 1409 vitórias, 608 empates, 488 derrotas, 4983 gols marcados e 2621 gols sofridos
Mais jogos pelo Palmeiras no Paulista: Ademir da Guia (373)
Mais gols pelo Palmeiras no Paulista: Heitor (178)
Técnico que mais dirigiu o Palmeiras no Paulista: Oswaldo Brandão (250)
Títulos: 22 (1920, 1926, 1927, 1932, 1933, 1934, 1936, 1940, 1942, 1944, 1947, 1950, 1959, 1963, 1966, 1972, 1974, 1976, 1993, 1994, 1996 e 2008), além dos extras de 1926 e 1938
Vice-campeonatos: 26 (1917, 1919, 1921, 1922, 1923, 1931, 1935, 1937, 1939, 1949, 1951, 1953, 1954, 1961, 1964, 1965, 1969, 1970, 1971, 1973, 1986, 1992, 1995, 1999, 2015 e 2018)
Primeiro jogo:
 13/05/1916 – Palestra Italia 1 x 1  Mackenzie (gol de Vescovini)
Último jogo: 05/08/2020 – Corinthians 0 x 0 Palmeiras
Jogos anteriores: Palmeiras 1 x 0 Ponte Preta (02/08, Allianz Parque, semifinal do Paulista), Palmeiras 2 x 0 Santo André (29/07, Allianz Parque, quartas de final do Paulista), Palmeiras 2 x 1 Água Santa (26/07, Allianz Parque, 12ª rodada do Paulista) e Corinthians 1 x 0 Palmeiras (22/07, Arena Corinthians, 11ª rodada do Paulista)

O técnico Vanderlei Luxemburgo (à esquerda) e o goleiro Weverton durante treinamento na Academia de Futebol (Cesar Greco/Palmeiras)

LUXEMBURGO PODE SE ISOLAR COMO MAIOR CAMPEÃO DA HISTÓRIA DO PALMEIRAS

Vanderlei Luxemburgo e Oswaldo Brandão são os técnicos que mais vezes foram campeões pelo Palmeiras na história, tanto de Campeonato Paulista (quatro cada um) como no cômputo geral (sete cada). Luxemburgo conduziu o Verdão aos seus últimos quatro títulos estaduais (1993, 1994, 1996 e 2008 – só não ganhou em 2009), enquanto Brandão foi o comandante em 1947 (vencendo o Santos na Vila), 1959 (na melhor de três contra o Santos no Pacaembu), 1972 (na última e decisiva rodada contra o São Paulo no Morumbi) e 1974 (quando venceu o Derby no Morumbi e deixou o Corinthians mais um ano na fila, iniciada em 1954). No geral, Luxa soma ainda os Brasileiros de 1993 e 1994 e o Torneio Rio-São Paulo de 1993, e Brandão soma os Brasileiros de 1969, 1972 e 1973.

Considerando também torneios de menor expressão, o atual comandante alviverde tem 17 conquistas no total pelo Palmeiras. Além dos sete títulos de campeonato, Luxa faturou cinco torneios amistosos (Copa Brasil-Itália 1994, na Itália; Torneio Lev Yashin 1994, na Rússia; Copa Euro América 1996, em Fortaleza-CE; Copa da China 1996, na China; e a mais recente, a Florida Cup 2020, nos Estados Unidos) e outros cinco troféus de jogos únicos (Taça Reggiana 1993, na Itália; Taça Nagoya 1994, no Japão; e as Taça Jihan, Taça Xangai e Taça Pequim, todas em 1996, na China).

Campeão estadual em 1990 (Bragantino), 2001 (Corinthians), 2006 e 2007 (ambas com o Santos), Luxemburgo pode se isolar também como maior campeão paulista da história no geral de todos os clubes. Hoje ele lidera a lista com oito taças ao lado de Lula, técnico campeão com o Santos em 1955, 1956, 1958, 1960, 1961, 1962, 1964 e 1965.

Luxa possui ainda outros cinco torneios estaduais no currículo: Campeonato Capixaba de 1983 (pelo Rio Branco-ES); Campeonato Mineiro de 2003 e de 2010 (por Cruzeiro e Atlético Mineiro, respectivamente); Estadual do Rio de 2011 (pelo Flamengo); e Campeonato Pernambucano de 2017 (pelo Sport).

> Recorde de título com menor número de partidas no Século XXI

Atualmente com 19 jogos à frente do Palmeiras nesta quinta passagem pelo clube, Vanderlei Luxemburgo pode se sagrar campeão neste sábado (08) ao completar sua 20ª partida, superando, assim, o próprio recorde de título conquistado com o menor número de jogos desde o início do trabalho nas últimas duas décadas – neste Século XXI, ninguém levantou uma taça mais cedo do que Luxemburgo, que em 2008 foi campeão paulista 27 partidas depois que assumiu o time, no início daquela temporada.

Em uma breve retrospectiva dos títulos no Século XXI, depois do Paulista de 2008 com Luxa veio a Copa do Brasil de 2012 com Luiz Felipe Scolari. Felipão, por sua vez, precisou de 140 jogos até chegar à conquista (havia assumido o comando em 2010). Na sequência, vieram a Copa do Brasil de 2015 e os Brasileiros de 2016 e de 2018, sendo que o primeiro foi conquistado com Marcelo Oliveira em seu 39º jogo após assumir o Verdão; no segundo, Cuca levou o time ao seu nono título brasileiro em 50 jogos pelo clube; e no terceiro, novamente com Felipão, foram 29 duelos desde que ele retornara ao Alviverde, em julho de 2018.

Vale lembrar que Vanderlei Luxemburgo se sagrou campeão paulista pelo Palmeiras em 1993 com apenas 16 partidas no comando da equipe, pois havia assumido o cargo no decorrer do torneio estadual, dando sequência ao trabalho do técnico Octacílio Gonçalves.

Flávio Teixeira, o Murtosa, também conduziu o Verdão a uma conquista após poucos jogos no comando: a Copa dos Campeões de 2000, com apenas cinco partidas desde que assumira a equipe (embora ele já atuasse como auxiliar de Felipão desde 1997). Aquele foi o último título do Palmeiras no Século XX.

> 100% de aproveitamento em finais contra o Corinthians

Como técnico do Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo já disputou três finais de campeonato contra o Corinthians e venceu todas: Paulista de 1993, Torneio Rio-São Paulo de 1993 e Brasileiro de 1994. No retrospecto geral comandando o Verdão contra o Alvinegro desde a sua estreia, em 1993, são 18 jogos, 7 vitórias, 7 empates e apenas 4 derrotas.

Somando os clássicos contra Corinthians, Santos e São Paulo ao longo de cinco passagens pelo clube, Luxa comandou o Palmeiras em 63 jogos, com 28 vitórias, 19 empates e 16 derrotas.

> Vice-líder em números de vitórias na história do Palmeiras

Com o triunfo na semifinal diante da Ponte Preta, Vanderlei Luxemburgo alcançou Luiz Felipe Scolari na segunda posição da lista de técnicos com mais vitórias na história do Palmeiras, ambos com 237, atrás apenas de Oswaldo Brandão, com 342. Hoje, portanto, Luxa pode se isolar na vice-liderança.

 Oswaldo Brandão: 342 vitórias
 Vanderlei Luxemburgo e Luiz Felipe Scolari: 237 vitórias
 Ventura Cambon: 158 vitórias
 Rubens Minelli: 116 vitórias
 Aymoré Moreira: 98 vitórias
7º Mário Travaglini: 97 vitórias
 Filpo Nuñez: 92 vitórias
9º Amílcar Barbuy: 91 vitórias
10º Dudu: 74 vitórias

> Técnico recordista de jogos e vitórias na casa alviverde

Diante do Santo André, nas quartas de final, Luxemburgo alcançou outra marca expressiva ao completar sua 150ª partida dirigindo o Palmeiras no Estádio Palestra Italia / Allianz Parque. Somando o duelo da semifinal com a Ponte, seu 151º no local, o retrospecto extremamente favorável é de 120 vitórias, 20 empates e apenas 11 derrotas. Na casa palmeirense, aliás, nenhum outro treinador dirigiu o time mais vezes que ele (o segundo colocado é Oswaldo Brandão, com 130) e nenhum outro venceu mais vezes (também o segundo colocado é Brandão, com 96).

A estreia de Luxemburgo no antigo Parque Antarctica foi em 20/04/1993, no triunfo por 1 a 0 sobre o Vitória, pela Copa do Brasil, gol de Maurílio. Já a última derrota aconteceu há 11 anos, em 18/04/2009:  foi para o Santos, pelo Campeonato Paulista, por 2 a 1, gol de Pierre. Desde então, são 14 jogos, com 11 vitórias e 3 empates.

Retrospecto detalhado de Luxemburgo no Palestra Italia / Allianz Parque:

Primeira passagem, entre 1993 e 1994: 55 jogos, 44 vitórias, 9 empates e 2 derrotas
Segunda passagem, entre 1995 e 1996: 35 jogos, 30 vitórias, 2 empates e 3 derrotas
Terceira passagem, em 2002: 8 jogos, 7 vitórias e 1 empate
Quarta passagem, entre 2008 e 2009: 46 jogos, 33 vitórias, 7 empates e 6 derrotas
Quinta passagem, em 2020, já no moderno Allianz Parque: 7 jogos, 6 vitórias e 1 empate.

> 47º duelo eliminatório pelo Palmeiras desde 1993

Contando as cinco passagens pelo Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo já disputou um total de 46 duelos eliminatórios, considerando inclusive competições amistosas, e o saldo é positivo, com o Verdão passando de fase ou sagrando-se campeão em 27 oportunidades, enquanto ficou pelo caminho ou foi vice-campeão em 19 ocasiões.

Pelo Campeonato Paulista, foram seis duelos, com cinco vitórias (quartas de final de 2020, semifinal de 2020, semifinal de 2008 e dois títulos, nas finais de 2008 e 1993) e uma derrota (semifinal de 2009).

A própria estreia de Luxemburgo no Palmeiras foi em uma partida eliminatória. O jogo do dia 20/04/1993, quando o Verdão bateu o Vitória por 1 a 0, gol de Maurílio, colocou o time nas quartas de final da Copa do Brasil daquele ano.

Mata-mata de Paulista: 6 eliminatórias, 5 vitórias e 1 derrota
Mata-mata de Brasileiro: 5 eliminatórias, 4 vitórias e 1 derrota
Mata-mata de Copa do Brasil: 13 eliminatórias, 8 vitórias e 5 derrotas
Mata-mata de Libertadores: 3 eliminatórias, 1 vitória e 2 derrotas
Outros torneios: 19 eliminatórias, 9 vitórias e 10 derrotas
Geral: 46 eliminatórias, 27 vitórias e 19 derrotas

> Ao todo, Vanderlei Luxemburgo soma 392 partidas à frente do Palmeiras, com 237 vitórias, 87 empates e 68 derrotas. São 783 gols marcados e 352 gols sofridos.

3º treinador com mais jogos: 392, atrás só de Luiz Felipe Scolari (484) e Oswaldo Brandão (586)
2º treinador com mais vitórias: 237, ao lado de Luiz Felipe Scolari e atrás apenas de Oswaldo Brandão (342)

Treinador com mais jogos no Palestra Italia/Allianz Parque: 151, seguido de Oswaldo Brandão (130)
Treinador com mais vitórias no Palestra Italia/Allianz Parque: 120, seguido de Oswaldo Brandão (96)

2º treinador com mais jogos em Libertadores: 22, atrás só de Luiz Felipe Scolari (43)
2º treinador com mais vitórias em Libertadores: 11, atrás só de Luiz Felipe Scolari (23)

2º treinador com mais jogos em Brasileiros: 132, atrás só de Luiz Felipe Scolari (203)
2º treinador com mais vitórias em Brasileiros: 76, atrás só de Luiz Felipe Scolari (85)

2º treinador com mais jogos em Paulistas: 133, atrás só de Oswaldo Brandão (250)
2º treinador com mais vitórias em Paulistas: 95, atrás só de Oswaldo Brandão (149)

VERDÃO TEM A MELHOR DEFESA DO CAMPEONATO PAULISTA DESDE 2017

O Palmeiras sofreu apenas seis gols nas 15 partidas disputadas até aqui no Campeonato Paulista, e detém, de forma isolada, a defesa menos vazada do certame, algo que se repete pela quarta temporada consecutiva – nos anos anteriores, o Maior Campeão do Brasil também foi o menos vazado na fase de grupos, quando todos os times fazem o mesmo número de jogos, com somente oito gols sofridos em 2017, oito em 2018 e cinco em 2019.

Em média, como novamente passou em branco (como já havia sido nas vitórias sobre Santo André e Ponte Preta), o Verdão tem a melhor defesa do Paulista no geral com 0,4 gol sofrido por jogo, contra 0,66 do Corinthians, segundo colocado (10 gols sofridos em 15 partidas).

No duelo de Itaquera, o Palmeiras chegou ao terceiro jogo seguido sem sofrer gol, fato que se repetiu pela terceira vez em 2020: as outras duas foram em janeiro (nas sequências de jogos pelo Campeonato Paulista, contra Ituano, 4 a 0, São Paulo, 0 a 0, e Oeste, 4 a 0) e entre o fim de fevereiro e início de março (diante de Guarani-SP, 1 a 0, e Santos, 0 a 0, pelo Paulista, além de Tigre-ARG, 2 a 0, pela Conmebol Libertadores).

Palmeiras faz 81,48% dos gols de 2020 no segundo tempo

O gol de Patrick de Paula diante da Ponte Preta (último do Verdão na competição) foi apenas o quinto marcado pela equipe no primeiro tempo dentre as 27 bolas na rede do time na temporada – ou seja, 18,52% anotados na etapa inicial contra 81,48% (22) na etapa final. Antes desse tento, os últimos nove gols haviam sido anotados no segundo tempo.

NÚMEROS GERAIS NA TEMPORADA 2020

J: 19
V: 11
E: 6
D: 2
GP: 27
GC: 8

NÚMEROS NO PAULISTA 2020

J: 15
V: 8
E: 5
D: 2
GP: 20
GC: 6

NÚMEROS NA LIBERTADORES 2020

J: 2
V: 2
E: 0
D: 0
GP: 5
GC: 1

NÚMEROS NA FORIDA CUP 2020

J: 2
V: 1
E: 1
D: 0
GP: 2
GC: 1

NÚMEROS GERAIS DO ELENCO

> Mais jogos no geral: Willian (168); Bruno Henrique (158); Vitor Hugo e Felipe Melo (155); Lucas Lima (121); Weverton (108); Marcos Rocha (106); Diogo Barbosa (98).

> Mais jogos em 2020: Weverton, Zé Rafael e Willian (19); Luiz Adriano (17); Felipe Melo e Gustavo Gómez (16); Bruno Henrique (15).

> Mais gols no geral: Willian (46); Bruno Henrique (28); Gustavo Scarpa (20); Vitor Hugo e Luiz Adriano (13); Felipe Melo (12); Lucas Lima (10).

> Mais gols em 2020: Willian (8); Luiz Adriano (6); Dudu, Lucas Lima e Marcos Rocha (2); Zé Rafael, Gustavo Scarpa, Gustavo Gómez, Raphael Veiga, Ramires, Felipe Melo e Patrick de Paula (1).

> Mais assistências no geral: Willian, Marcos Rocha e Lucas Lima (18); Bruno Henrique (12); Gustavo Scarpa (9).

> Mais assistências em 2020: Marcos Rocha e Dudu (3); Willian, Zé Rafael, Rony e Lucas Lima (2); Wesley, Luiz Adriano, Gabriel Menino, Gabriel Veron e Bruno Henrique (1).

Último hat-trick: Luiz Adriano (10/03/2020 – Palmeiras 3 x 1 Guaraní-PAR – Conmebol Libertadores)
Último gol de falta: Moisés (22/05/2019 – Palmeiras 1 x 0 Sampaio Corrêa-MA – Copa do Brasil)
Último gol de pênalti: Dudu (02/02/2020 – Palmeiras 1 x 2 RB Bragantino – Campeonato Paulista)
Última defesa de pênalti em tempo regulamentar: Weverton (02/11/2019 – Palmeiras 1 x 0 Ceará – Campeonato Brasileiro)
Última defesa de pênalti em disputa de penais: Jailson (18/01/2019 – Palmeiras 2 x 1 New York City EUA – Florida Cup)

1ª FINAL DE VIÑA, RAMIRES, VEIGA, SCARPA, ZÉ RAFAEL, L. ADRIANO, RONY E CRIAS DA ACADEMIA

Esta é a primeira final de campeonato com a camisa do Palmeiras para 16 dos atuais 29 jogadores do elenco. São eles os contratados na temporada passada (Ramires, Zé Rafael, Luiz Adriano e Luan Silva), os que chegaram nesta temporada (Viña e Rony) e as #CriasdaAcademia (Esteves, Alan, Gabriel Menino, Patrick de Paula, Gabriel Veron, Angulo e Wesley), além de Raphael Veiga (contratado em 2016, mas emprestado em 2018), Gustavo Scarpa (que perdeu a reta final do Paulista 2018 por um imbróglio jurídico) e Emerson Santos (que estava no elenco de 2018, mas não foi inscrito no Paulista). Ou seja, sete dos 11 titulares que iniciaram a partida de ida estão disputando a primeira final pelo clube (e 10 dos 16 que entraram em campo).

O goleiro Vinicius e o zagueiro Vitor Hugo são outros que não estavam em 2018, mas integravam o elenco nas duas finais anteriores que o clube disputou: Paulista de 2015 (perdida para o Santos) e Copa do Brasil de 2015 (vencida contra o mesmo Santos).

>> Principais finais ganhas por Patrick de Paula na base: Brasileiro Sub-20 (2018), Copa do Brasil Sub-20 (2019), Paulista Sub-20 (2019, 2018, 2017), Copa Internacional Ipiranga (2018), Torneio Internacional de Bellinzona-SUI (2017) e Terborg Toernooi-HOL (2018 e 2019)

>> Principais finais ganhas por Gabriel Menino na base: Brasileiro Sub-20 (2018) Copa do Brasil Sub-17 (2017), Paulista Sub-20 (2018 e 2019), Copa Santiago Sub-18 (2018), Terborg Toernooi-HOL (2018 e 2019) e Scopigno Cup Sub-17-ITA (2017)

Gabriel Menino ganhou experiência em finais na base alviverde (Cesar Greco/Palmeiras)

>> Principais finais ganhas por Gabriel Veron na base: Mundial de Clubes Sub-17 (2018 e 2019), Copa do Brasil Sub-20 (2019), Copa do Brasil Sub-17 (2019), Paulista Sub-20 (2019), Paulista Sub-17 (2018), Copa Internacional Ipiranga (2018) e Premier Cup Sub-15 (2017)

PATRICK DE PAULA E GABRIEL MENINO TITULARES NA FASE DE MATA-MATA

Companheiros de meio-campo desde a base, os jovens Patrick de Paula e Gabriel Menino estão em alta com o técnico Vanderlei Luxemburgo. A dupla vem de três jogos seguidos como titular, assumindo vaga na equipe justamente quando começou a fase de mata-mata do Campeonato Paulista.

Promovido no início da temporada ao lado de outras #CriasdaAcademia, Patrick, de 20 anos, fez seu primeiro gol pelo time profissional do Palmeiras na semifinal diante da Ponte Preta, pegando um rebote na entrada da área e acertando um chute de canhota no canto direito do goleiro.

Patrick de Paula vem em uma sequência de cinco jogos como titular (Cesar Greco/Palmeiras)

O camisa 5 foi captado pelo Verdão enquanto atuava no futebol amador do Rio de Janeiro em 2017. Fazia inicialmente a função de meia armador e assumiu o protagonismo da equipe Sub-20 alviverde quando passou a jogar mais recuado, como primeiro volante (atuou até improvisado como zagueiro em algumas partidas das categorias de base).

Desde o retorno do Campeonato Paulista, Patrick vem estabelecendo sua maior sequência como titular do Verdão, tendo sido escalado nos cinco jogos até agora (contra Corinthians, Água Santa, Santo André, Ponte e novamente o Corinthians). Ao todo, ele já atuou por 832 minutos em 13 partidas e, neste quesito, dentre os atletas oriundos da base, só fica atrás de Gabriel Menino, que atuou em 945 minutos em 14 jogos (recentemente, entrou contra Corinthians e Água Santa, além de ser titular contra Santo André, Ponte Preta e no jogo de ida da final contra o Corinthians).

Menino, de 19 anos, também foi captado pela base do Palmeiras em 2017 e logo se destacou, inclusive sendo convocado para defender a Seleção Brasileira Sub-20 no Sul-Americano de 2019. Tem a polivalência como característica e chegou a atuar como lateral-direito nas partidas contra Mirassol, Guarani, Santos, Tigre-ARG e Corinthians (pela primeira fase do Paulista).

> Patrick de Paula e Gabriel Menino estão entre os sete jogadores que estiveram em campo nas cinco partidas disputadas pelo Palmeiras desde a retomada do Campeonato Paulista, ao lado de Weverton, Bruno Henrique, Zé Rafael, Rony, Willian e Luiz Adriano.

Antes do gol de Patrick, a última bola na rede de um atleta da base havia sido de Gabriel Veron, de 17 anos, que marcou duas vezes na goleada por 5 a 1 sobre o Goiás, dia 05/12/2019, pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro. Naquela ocasião, Veron se tornou o segundo mais novo a fazer gol pelo clube na história, com 17 anos, três meses e dois dias, desbancando Mazzola, que marcou aos 17 anos, seis meses e cinco dias em 29/01/1956 – o recorde segue sendo de Juliano, que em 19/08/1998 balançou as redes do Nacional-URU, pela Copa Mercosul, com 16 anos, 11 meses e 23 dias.

Veron desfalcou a equipe nas cinco partidas desde o retorno do Campeonato Paulista devido a uma lesão no músculo posterior da coxa direita. Ele jogou por 469 minutos em nove jogos nesta temporada.

APÓS ESTREIA NO DERBY, ANGULO SE TORNA 113º ESTRANGEIRO A JOGAR PELO VERDÃO

A estreia do colombiano Iván Angulo no jogo de quarta-feira (05) fez aumentar a lista de estrangeiros que jogaram pelo Palmeiras em todos os tempos: agora, são 113 gringos que já vestiram a camisa do Maior Campeão do Brasil. Considerando apenas os colombianos, o atacante de 21 anos é o oitavo – os outros são Rincón, Lozano, Asprilla, Muñoz, Armero, Mina e Borja.

O Verdão é o clube paulista com o maior número de estrangeiros na história. Além dos oito colombianos, já fizeram ao menos uma partida pelo time principal alviverde mais 45 jogadores argentinos, 20 uruguaios, 12 italianos, 12 paraguaios, três chilenos, dois espanhóis, dois poloneses, dois portugueses, dois venezuelanos, um boliviano, um húngaro, um japonês, um peruano e um tcheco – leva-se em conta o local de nascimento, por isso o chileno naturalizado Valdivia entra como venezuelano e o paraguaio naturalizado Barrios entra como argentino.

Revelado pelo Envigado-COL, Angulo já teve diversas convocações para as seleções de base da Colômbia, inclusive no início de 2020, e defendeu o seu país na Copa do Mundo Sub-20 e no Sul-Americano Sub-20 do ano passado. Ele chegou à base do Palmeiras por empréstimo em fevereiro de 2019 e foi um dos destaques da equipe Sub-20 no título inédito da Copa do Brasil da categoria, sendo adquirido em definitivo no começo de junho.

Relacionado pela primeira vez para uma partida do time principal no dia 17/08/2019, não saiu do banco de reservas (1 a 1 contra o Grêmio, na Arena do Grêmio, pelo Brasileirão). Em março de 2020, pouco antes da paralisação do futebol por conta da pandemia de Covid-19, foi emprestado para o Cruzeiro, mas, após apenas uma partida pela equipe mineira, retornou ao Verdão em julho por solicitação do clube – uma cláusula no contrato autorizava o Palmeiras a pedi-lo de volta a qualquer momento. O atleta, então, foi relacionado para os jogos contra Santo André e Ponte Preta antes de seu debute na decisão.

COM 2ª MENOR MÉDIA DE GOLS NA HISTÓRIA, WEVERTON VAI A 10 JOGOS LIMPOS NO PAULISTA

O goleiro Weverton durante treinamento na Academia de Futebol (Cesar Greco/Palmeiras)

O goleiro Weverton completou na quarta-feira (05), em Itaquera, dez partidas limpas (ou seja, sem sofrer gols) em 15 disputadas neste Campeonato Paulista – é o líder no quesito, seguido por Cássio, do Corinthians, com sete, e Oliveira, do Novorizontino, com seis.

Ao todo, ele não sofreu gols em 59 partidas das 108 que jogou pelo Verdão, número que o coloca na terceira colocação do ranking de goleiros com mais jogos sem ser vazado no Século XXI, atrás apenas de Marcos (107 jogos) e Fernando Prass (101). Em uma única temporada, é o recordista do Século XXI com 26 jogos sem sofrer gols em 2019.

Vale lembrar ainda que o atual camisa 1 fechou o ano de estreia, em 2018, com 21 jogos sem sofrer gols. Em 2019, foram 26. E neste ano, já são 12 partidas intransponível em 19 disputadas. Se sair de campo mais oito vezes sem ser vazado nesta temporada, ele alcançará uma marca que não é atingida há 23 anos – o último goleiro a ficar três temporadas consecutivas sem sofrer gols em 20 ou mais jogos foi Velloso, em 1995 (28), 1996 (24) e 1997 (27).

Não é à toa, portanto, que Weverton ostenta a segunda menor média de gols sofridos na história do clube. Vazado apenas 65 vezes em 108 jogos pelo Palmeiras, o atual camisa 1 tem índice de 0,60, atrás só do paraguaio Benítez, com 0,54 (13 gols sofridos em 24 jogos em 1978); na terceira colocação, aparece o também paraguaio Gato Fernández, com 0,62 (22 gols em 35 jogos em 1994). São considerados somente goleiros com ao menos dez jogos disputados pelo Verdão.

Com Felipe Melo fora devido uma lesão na coxa esquerda, foi Weverton quem vestiu a braçadeira de capitão do time no primeiro duelo da final, fato que se repetiu pela segunda vez desde que o jogador está no Verdão: a outra também foi neste ano, no empate por 1 a 1 diante da Ferroviária, em 07/03, pelo Campeonato Paulista.

Atleta com mais minutos em campo em 2020 (1452), Weverton atuou em todos os 19 jogos do Palmeiras neste ano, assim como Willian e Zé Rafael.

GÓMEZ SE ISOLA COMO JOGADOR DE LINHA COM MAIS MINUTOS EM CAMPO NA TEMPORADA

Após duas rodadas fora por questão contratual, Gustavo Gómez jogou as partidas inteiras contra Santo André, Ponte Preta e Corinthians e, além de não ter sofrido gols, se isolou como o segundo jogador com mais tempo em campo em 2020: tem 1156 minutos jogados, superando Willian, que entrou no intervalo do clássico e soma 1106 minutos. Somente o goleiro Weverton passou mais tempo em campo (1452) – completam o Top 5 Felipe Melo (1047) e Luiz Adriano (1003).

Em 2019, ao lado de Luan na zaga, Gómez atingiu a expressiva marca de 1081 minutos consecutivos sem sofrer gols (sem considerar os acréscimos) – a série começou na quinta rodada do Paulista, contra o Corinthians, e terminou nas quartas de final da Copa do Brasil, contra o Internacional. Esta é a segunda maior sequência de uma dupla de zagueiros sem ser vazada na história do Palmeiras. O recorde ainda pertence a Marcio e Vágner Bacharel, que, em 1987, garantiram que o time ficasse por exatos 1.148 minutos intransponível (sem acréscimos).

Durante a campanha do decacampeonato brasileiro de 2018Gómez e Luan já haviam contribuído para a equipe a estabelecer o recorde palmeirense de menos gols sofridos na história do Brasileirão de pontos corridos: apenas 26 tentos tomados (a marca anterior era de 32, na caminhada do título de 2016). O retrospecto geral da dupla é de 42 jogos, 26 vitórias, 11 empates e 5 derrotas, com apenas 19 gols sofridos (média de 0,45 por partida). Neste ano, foram dois jogos, uma vitória, um empate e um gol sofrido.

Já o companheiro mais frequente de Gómez na zaga em 2020 é Felipe Melo: são 13 jogos da dupla e somente cinco gols sofridos, com apenas uma derrota, nove vitórias e três empates.

Saindo do banco de reservas para ajudar o Palmeiras a vencer as duas últimas partidas, contra Santo André e Ponte Preta, e substituindo o lesionado Felipe Melo no primeiro duelo da decisão, Luan se aproximou da marca de 100 jogos pelo clube – está com 91. Contratado em 2017, o jogador tem ganhado cada vez mais espaço a cada temporada: fez 21 partidas em seu ano de estreia, 24 em 2018 e 37 em 2019. Em 2020, até o momento, são nove jogos.

Outro que está próximo da 100ª partida é Diogo Barbosa. O lateral-esquerdo substituiu o lesionado Matías Viña ainda no primeiro jogo após a retomada do campeonato, contra o Corinthians, no dia 22/07, e foi titular nos três duelos seguintes, com Água Santa, Santo André e Ponte Preta, chegando a 98 partidas com a camisa do Verdão.

FELIPE MELO PERTO DO TOP 5 DE JOGADORES QUE MAIS ATUARAM NO ALLIANZ PARQUE

Com 66 partidas, o zagueiro Felipe Melo precisa de apenas mais um jogo para igualar os 67 do ex-lateral Zé Roberto e alcançar o top 5 de atletas com mais atuações na história do Allianz Parque – completam o ranking o volante Thiago Santos, com 71 partidas, o zagueiro Vitor Hugo, com 73, o goleiro Fernando Prass, com 86, e o atacante Dudu, com 127. Willian Bigode é o sétimo, com 65, logo atrás de Felipe Melo.

O camisa 30 também pode se isolar no terceiro lugar dentre os jogadores do atual elenco que mais atuaram pelo Palmeiras – com 155 jogos desde que chegou ao clube, em 2017, ele ocupa a terceira posição no ranking ao lado de Vitor Hugo. Na semifinal diante da Ponte Preta, aliás, o Verdão se isolou como clube que o jogador mais defendeu na carreira (pelo Galatasaray-TUR, foram 154 partidas).

Em vitórias, o zagueiro é o líder do elenco e o 8º colocado no geral do Século XXI com 98 triunfos, atrás de Correa e Wendel, que dividem a 6ª posição com 101 – o 1º colocado é o ex-goleiro Marcos, com 182, e o segundo mais bem ranqueado do atual elenco é Bruno Henrique, 9º com 94, ao lado do ex-volante Pierre; Willian é o 11º com 92.

Autor do primeiro gol diante do Santo André nas quartas de final, Felipe Melo está perto também de entrar para o Top 5 de artilheiros do atual elenco: são 12 bolas na rede contra 13 de Vitor Hugo e Luiz Adriano, ambos atrás de Gustavo Scarpa (20 gols), Bruno Henrique (28 gols) e Willian (46 gols).

O camisa 30, aliás, não passou nenhuma temporada em branco pelo Verdão: dois gols em 32 jogos em 2017, três gols em 58 jogos em 2018, seis gols em 49 jogos em 2019 e, na atual temporada, já recuado para a zaga, um gol em 16 partidas. Uma curiosidade: em todas as vezes que ele balançou as redes, o Palmeiras jamais saiu de campo derrotado (são oito vitórias e quatro empates).

Felipe Melo é o capitão do Palmeiras desde que o técnico Vanderlei Luxemburgo assumiu o time, em janeiro deste ano. Ele capitaneou a equipe em todas as 16 partidas que disputou na temporada – quando não jogou (3ª rodada do Paulista, contra o Oeste, poupado; 9ª rodada, contra a Ferroviária, suspenso; e o jogo de ida da final contra o Corinthians, lesionado), os capitães foram, respectivamente, Willian e Weverton (nas duas últimas vezes). Ao todo, Melo foi o capitão palmeirense 25 vezes, sendo outras duas em 2018 e sete em 2019.

O companheiro de zaga mais frequente do camisa 30 em 2020 tem sido Gustavo Gómez. A dupla atuou 13 vezes em 19 jogos nesta temporada e sofreu somente cinco gols, com apenas uma derrota, além de nove vitórias e três empates.

3º COM MAIS JOGOS, VITOR HUGO PODE ALCANÇAR 50ª VITÓRIA NO ALLIANZ PARQUE

Terceiro colocado na lista dos jogadores que mais atuaram na história do Allianz Parque com 73 partidas (atrás apenas de Dudu, com 127, e Fernando Prass, com 86), Vitor Hugo acumula 49 vitórias na arena palestrina – portanto, está a um passo do 50º triunfo no local.

Com 155 jogos no total pelo Verdão, o camisa 4 é também o terceiro zagueiro com mais partidas pelo clube no Século XXI, atrás apenas de Henrique (2º, com 161 partidas de 2008 2009 e de 2011 a 2014) e Maurício Ramos (1º, com 193 entre 2009 e 2013).

Autor de 13 gols em sua primeira passagem pelo clube, entre 2015 e 2017, Vitor Hugo está ainda a uma bola na rede de entrar no top 10 de zagueiros-artilheiros do Verdão em todos os tempos, igualando Nen e Henrique na 9ª posição (ambos com 14 gols). Completam o ranking Júnior Baiano e Roque Júnior (16 gols), Daniel (18), Bianco Gambini (20), Cléber (21), Vágner Bacharel (22), Loschiavo (33) e Luis Pereira (36).

BRUNO HENRIQUE A UM GOL DE ENTRAR PARA O TOP 100 DE ARTILHEIROS DA HISTÓRIA

Com 28 gols em 158 jogos, o volante Bruno Henrique precisa de apenas mais uma bola na rede para figurar na lista dos 100 maiores artilheiros da história palmeirense em todos os tempos.

Se chegar ao 29º tento, dividirá a 100ª posição com Dudu (anos 60 e 70), Carlos Alberto Seixas (anos 80), Enéas (anos 80) e Magrão (anos 2000). De quebra, saltará da 5ª para a 3ª colocação na lista de volantes que mais fizeram gols na história do clube, dividindo posição com Dudu (anos 60 e 70) e Magrão (anos 2000) e ficando atrás apenas de Marcos Assunção (anos 2010), com 31 tentos, e do líder Zequinha (anos 50 e 60), com 40. Em média, Bruno faz um gol a cada 5,64 jogos, atrás só de Assunção, com um gol a cada 4,67 partidas.

No Allianz Parque, o meio-campista é o sexto maior artilheiro com 11 gols, apenas um atrás do quinto colocado, Rafael Marques, com 12 (completam a lista Deyverson com 13, Willian com 16, Borja com 19 e Dudu com 33).

Na última vez em que esteve presente em campo em uma vitória do Verdão, diante da Ponte Preta, pela semifinal do Paulista, o camisa 19 subiu da 10ª para a 9ª posição na lista dos jogadores que mais venceram pelo Palmeiras no Século XXI, alcançando o ex-volante Pierre com 94 triunfos. Felipe Melo, o mais bem colocado do atual elenco, é o oitavo com 98, enquanto o líder é o ex-goleiro Marcos, com 182.

LUIZ ADRIANO NO TOP 10 DE ARTILHEIROS E LÍDER EM MÉDIA DE GOLS DO ALLIANZ PARQUE

O atacante Luiz Adriano tem oito gols em 11 jogos (Cesar Greco/Palmeiras)

Com oito gols (em 11 partidas), o atacante Luiz Adriano ocupa a 10ª posição na lista geral de artilheiros do Allianz Parque, logo atrás de Keno, com nove bolas na rede. Completam o ranking: Cristaldo, Gabriel Jesus e Bruno Henrique (empatados na 6ª colocação com 11), Rafael Marques (5º com 12), Deyverson (4º com 13), Willian (3º com 16), Borja (2º com 19) e Dudu (1º com 33).

o índice de 0,72 bola na rede por partida coloca o camisa 10 na liderança disparada do ranking de média de gols. Completam o top 10 Borja (2º com 0,38 – 19 gols em 50 jogos), Cristaldo (3º com 0,34 – 11 gols em 32 jogos), Leandro Pereira (4º com 0,33 – 7 gols em 21 jogos), Gabriel Jesus (5º com 0,32 – 11 gols em 34 jogos), Deyverson (6º com 0,30 –13 gols em 42 jogos), Rafael Marques (7º com 0,28 – 12 gols em 42 jogos), Barrios (8º com 0,26 – 5 gols em 19 jogos), Dudu (9º com 0,25 – 33 gols em 127 jogos), Keno (também 9º com 0,25 – 9 gols em 35 jogos), Willian (também 9º com 0,25 – 16 gols em 64 jogos) e Alecsandro (também 9º com o,25 – 6 gols em 24 jogos).

Maior artilheiro da história do Shakhtar Donetsk-UCR com 130 gols, ele é também o 7º maior goleador brasileiro na história da Champions League, com 21 tentos – neste ranking, apenas Neymar, Kaká, Rivaldo, Jardel, Élber e Mazzola, revelado pelo Verdão, balançaram mais vezes as redes pela maior competição continental do planeta. E em toda a história, só Luiz Adriano e Lionel Messi fizeram cinco gols em um mesmo jogo pela Champions.

WILLIAN VICE-ARTILHEIRO DO PAULISTA E 3º ARTILHEIRO DO TIME NO SÉCULO

O atacante Willian soma seis gols neste Paulista (marcou diante do Ituano, do Oeste três vezes, da Ponte Preta e da Ferroviária) e, com isso, é o vice-artilheiro do campeonato ao lado de Júnior Todinho, do Guarani, Pablo, do São Paulo, e Murilo Rangel, da Inter de Limeira – todos atrás só de Ytalo, do Red Bull Bragantino, com sete. O último artilheiro alviverde do Paulista foi o colombiano Borja, em 2018 (sete gols).

Artilheiros do Palmeiras na história do Paulista:
1926: Heitor (18 gols)
1928: Heitor (16 gols)
1932: Romeu Pellicciari (18 gols)
1934: Romeu Pellicciari (13 gols)
1953: Humberto Tozzi (22 gols)
1954: Humberto Tozzi (36 gols)
1971: César (18 gols)
1994: Evair (23 gols)
2004: Vágner Love (12 gols)
2008: Alex Mineiro (15 gols)
2014: Alan Kardec (9 gols)
2018: Borja (7 gols)

Com oito gols em 2020, o camisa 29 é também o goleador máximo do Verdão no ano – balançou as redes também sobre o New York City, pela Florida Cup, e sobre o Tigre-ARG, pela Libertadores.

Contratado em 2017, Willian tem um total de 46 gols pelo Palmeiras. É o terceiro maior artilheiro do clube no Século XXI (atrás somente de Vágner Love, com 54, e Dudu, com 70) e o 62º no geral (logo atrás de Renatinho, com 47, e Artime e Caetano, com 48). Foram 53 jogos e 17 gols em 2017, 68 jogos e 17 gols em 2018, 28 jogos e 4 gols em 2019 (ano em passou grande parte da temporada se recuperando de uma cirurgia no joelho) e, até aqui, 19 jogos e oito gols em 2020.

Com a transferência de Dudu para o Catar, o atacante se tornou o atleta do atual elenco com mais partidas (agora são 168, seguido por Bruno Henrique, com 158), gols (46, seguido por Bruno Henrique, com 28, e Gustavo Scarpa, com 20) e assistências (18, ao lado de Marcos Rocha e Lucas Lima). O camisa 29 também está a 10 jogos de entrar para o top 100 de atletas com mais partidas na história do clube.

No Allianz Parque, Willian é o jogador do atual elenco que mais fez gols (16 gols, só atrás de Dudu e Borja, com 19), o quinto em assistências (nove, ao lado de Lucas Lima e um a menos que Marcos Rocha, Robinho e Róger Guedes, com 10 – todos atrás de Dudu, com 35), e o sétimo que mais jogou (65, um a menos que o sexto colocado, Felipe Melo).

LUCAS LIMA, MARCOS ROCHA E WILLIAN NA LIDERANÇA DE ASSISTÊNCIAS NO ELENCO

Com a cobrança de escanteio para o gol de Felipe Melo contra o Santo André, nas quartas de final, o meio-campista Lucas Lima (que não jogou a primeira partida da final) chegou a 18 assistências pelo Palmeiras (em 121 jogos) e alcançou a liderança do ranking do atual elenco ao lado de Willian e Marcos Rocha (18 assistências em 168 e 106 jogos, respectivamente). No ano, o camisa 20 tem dois passes diretos a gol, atrás só de Marcos Rocha e Dudu, com três.

Suspenso no duelo com o Corinthians na retomada do calendário, Marcos Rocha foi protagonista nas vitórias sobre Água Santa e Santo André. Na primeira, triunfo alviverde por 2 a 1, deu a assistência para Ramires marcar de cabeça. Na segunda, fechou o placar de 2 a 0 com um gol já aos 49min do 2º tempo, chegando à sexta bola na rede pelo clube.

Com três passes a gol nesta temporada (todos pelo Paulista), Marcos Rocha é também o maior garçom do time no torneio estadual e no ano todo, igualando Dudu, que concedeu duas assistências pela Libertadores e uma pelo Paulista.  Ele é ainda o jogador do atual elenco com mais passes para gol no Allianz Parque: 10 assistências, seguido de Willian e Lucas Lima, com nove – no geral do estádio, Rocha está empatado com Róger Guedes e Robinho (ambos também com 10) na segunda posição, todos atrás apenas de Dudu, líder com 35.

Em 2019, Marcos Rocha foi o segundo maior garçom do elenco, com sete passes a gol, ao lado de Gustavo Scarpa e atrás apenas de Dudu, com 18. Além disso, o lateral-direito fechou o Brasileirão de 2019 como o atleta que mais desarmou jogadas rivais com 103 interceptações, à frente de Gregore, do Bahia, vice com 102, e do também palmeirense Diogo Barbosa, terceiro com 80.

HISTÓRICO DO ELENCO

> GOLEIROS

42. JAILSON

> 79 Jogos (71 como titular) pelo Palmeiras
> 2 jogos (0 como titular) na temporada 2020
> Ainda não jogou neste Campeonato Paulista
Estreia: 17/01/2015 – Palmeiras 3×1 Shandong Luneng-CHI – Amistoso
Último jogo: 18/01/2020 – Palmeiras 2×1 New York City-Estados Unidos – Florida Cup
Último como titular: 01/12/2019 – Palmeiras 1×3 Flamengo – Campeonato Brasileiro

72. VINICIUS SILVESTRE

> 1 Jogo (como titular) pelo Palmeiras
> Ainda não jogou na temporada de 2020
> Ainda não jogou neste Campeonato Paulista
Estreia: 29/10/2016 – Santos 1×0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 29/10/2016 – Santos 1×0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 29/10/2016 – Santos 1×0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro

1. WEVERTON

> 108 Jogos (108 como titular) pelo Palmeiras
> 19 jogos (19 como titular) na temporada 2020
> 15 jogos (15 como titular) neste Campeonato Paulista
Estreia: 11/03/2018 – Ituano 0x3 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último jogo: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último como titular: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista

> ZAGUEIROS

3. EMERSON SANTOS

> 5 jogos (1 como titular) pelo Palmeiras
> 1 jogo (0 como titular) na temporada 2020
> Ainda não jogou neste Campeonato Paulista
Estreia: 03/05/2018 – Alianza Lima-PER 1×3 Palmeiras – Conmebol Libertadores
Último jogo: 15/01/2020 – Palmeiras 0x0 Atlético Nacional de Medellín-COL – Florida Cup
Último como titular: 16/05/2018 – Palmeiras 3×1 Júnior Barranquilla-COL – Conmebol Libertadores

30. FELIPE MELO

> 155 jogos (148 como titular), 12 gols e 5 assistências pelo Palmeiras
> 16 jogos (16 como titular) e 1 gol na temporada 2020
> 12 jogos (12 como titular) e 1 gol neste Campeonato Paulista
Estreia: 21/01/2017 – Chapecoense 1×1 Palmeiras – Amistoso
Último jogo: 02/08/2020 – Palmeiras 1×0 Ponte Preta – Campeonato Paulista
Último como titular: 02/08/2020 – Palmeiras 1×0 Ponte Preta – Campeonato Paulista

15. GUSTAVO GÓMEZ

> 74 Jogos (72 como titular) e 9 gols pelo Palmeiras
> 16 jogos (16 como titular) e 1 gol na temporada 2020
> 12 jogos (12 como titular) e 1 gol neste Campeonato Paulista
Estreia: 12/08/2018 – Palmeiras 1×0 Vasco – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último como titular: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista

13. LUAN

> 91 Jogos (84 como titular), 5 gols e 1 assistência pelo Palmeiras
> 9 jogos (3 como titular) na temporada 2020
> 7 jogos (3 como titular) neste Campeonato Paulista
Estreia: 18/06/2017 – Bahia 2×4 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último como titular: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista

4. VITOR HUGO

> 155 Jogos (155 como titular), 13 gols e 3 assistências pelo Palmeiras
> 4 jogos (4 como titular) na temporada 2020
> 3 jogos (3 como titular) neste Campeonato Paulista
Estreia: 17/01/2015 – Palmeiras 3×1 Shandong Luneng-CHI – Amistoso
Último jogo: 26/07/2020 – Palmeiras 2×1 Água Santa – Campeonato Paulista
Último como titular: 26/07/2020 – Palmeiras 2×1 Água Santa – Campeonato Paulista

> LATERAIS

2. MARCOS ROCHA

> 106 Jogos (104 como titular), 6 gols e 18 assistências pelo Palmeiras
> 14 jogos (14 como titular), 2 gols e 3 assistências na temporada 2020
> 11 jogos (11 como titular), 2 gols e 3 assistências neste Campeonato Paulista
Estreia: 18/01/2018 – Grêmio Novorizontino 0x3 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último jogo: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último como titular: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista

12. MAYKE

> 88 Jogos (78 como titular), 2 gols e 7 assistências pelo Palmeiras
> 6 jogos (2 como titular) na temporada 2020
> 4 jogos (2 como titular) neste Campeonato Paulista
Estreia: 27/05/2017 – São Paulo 2×0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 22/07/2020 – Corinthians 1×0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último como titular: 22/07/2020 – Corinthians 1×0 Palmeiras – Campeonato Paulista

6. DIOGO BARBOSA

> 98 Jogos (87 como titular) e 6 assistências pelo Palmeiras
> 8 jogos (5 como titular) na temporada 2020
> 6 jogos (4 como titular) neste Campeonato Paulista
Estreia: 31/03/2018 – Corinthians 0x1 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último jogo: 26/07/2020 – Palmeiras 2×1 Água Santa – Campeonato Paulista
Último como titular: 26/07/2020 – Palmeiras 2×1 Água Santa – Campeonato Paulista

16. LUCAS ESTEVES

> 1 jogo (0 como titular) pelo Palmeiras
> Ainda não jogou na temporada de 2020
> Ainda não jogou neste Campeonato Paulista
Estreia: 20/03/2019 – Palmeiras 1×0 Ponte Preta – Campeonato Paulista
Último jogo: 20/03/2019 – Palmeiras 1×0 Ponte Preta – Campeonato Paulista

17. MATÍAS VIÑA

> 8 Jogos (8 como titular) pelo Palmeiras
> 8 jogos (8 como titular) na temporada 2020
> 6 jogos (6 como titular) neste Campeonato Paulista
Estreia: 16/02/2020 – Palmeiras 3×1 Mirassol – Campeonato Paulista
Último jogo: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último como titular: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista

> MEIO-CAMPISTAS

28. ALAN

> 2 jogos (0 como titular) pelo Palmeiras
> 2 jogos (0 como titular) na temporada de 2020
> Ainda não jogou neste Campeonato Paulista
Estreia: 15/01/2020 – Palmeiras 0x0 Atlético Nacional de Medellín-COL – Florida Cup
Último jogo: 20/03/2019 – Palmeiras 2×1 New York City-EUA – Florida Cup

19. BRUNO HENRIQUE

> 158 jogos (133 como titular), 28 gols e 12 assistências pelo Palmeiras
> 15 jogos (9 como titular) e 1 assistência na temporada de 2020
> 11 jogos (5 como titular) e 1 assistência neste Campeonato Paulista
Estreia: 01/07/2017 – Palmeiras 1×0 Grêmio – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último como titular: 26/07/2020 – Palmeiras 2×1 Água Santa – Campeonato Paulista

25. GABRIEL MENINO

> 14 jogos (10 como titular) e 1 assistência pelo Palmeiras
> 14 jogos (10 como titular) e 1 assistência na temporada de 2020
> 11 jogos (8 como titular) e 1 assistência neste Campeonato Paulista
Estreia: 15/01/2020 – Palmeiras 0x0 Atlético Nacional de Medellín-COL – Florida Cup
Último jogo: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último como titular: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista

14. GUSTAVO SCARPA

> 78 jogos (47 como titular), 20 gols e 9 assistências pelo Palmeiras
> 7 jogos (0 como titular) e 1 gol na temporada de 2020
> 7 jogos (0 como titular) e 1 gol neste Campeonato Paulista
Estreia: 04/02/2018 – Palmeiras 2×0 Santos – Campeonato Paulista
Último jogo: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último como titular: 17/11/2019 – Bahia 1×1 Palmeiras – Campeonato Brasileiro

20. LUCAS LIMA

> 121 jogos (84 como titular), 10 gols e 18 assistências pelo Palmeiras
> 14 jogos (10 como titular), 2 gols e 2 assistências na temporada de 2020
> 12 jogos (8 como titular), 1 gol e 2 assistências neste Campeonato Paulista
Estreia: 18/01/2018 – Palmeiras 3×1 Santo André – Campeonato Paulista
Último jogo: 02/08/2020 – Palmeiras 1×0 Ponte Preta – Campeonato Paulista
Último como titular: 26/07/2020 – Palmeiras 2×1 Água Santa – Campeonato Paulista

5. PATRICK DE PAULA

> 13 jogos (8 como titular) e 1 gol pelo Palmeiras
> 13 jogos (8 como titular) e 1 gol na temporada de 2020
> 10 jogos (7 como titular) e 1 gol neste Campeonato Paulista
Estreia: 15/01/2020 – Palmeiras 0x0 Atlético Nacional de Medellín-COL – Florida Cup
Último jogo: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último como titular: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista

18. RAMIRES

> 20 jogos (13 como titular) e 1 gol pelo Palmeiras
> 14 jogos (11 como titular) e 1 gol na temporada de 2020
> 10 jogos (9 como titular) e 1 gol neste Campeonato Paulista
Estreia: 20/07/2019 – Ceará 2X0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último como titular: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista

23. RAPHAEL VEIGA

> 63 jogos (28 como titular), 8 gols e 2 assistências pelo Palmeiras
> 10 jogos (6 como titular) e 1 gol na temporada de 2020
> 8 jogos (4 como titular) e 1 gol neste Campeonato Paulista
Estreia: 21/01/2017 – Chapecoense 2×2 Palmeiras – Amistoso
Último jogo: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último como titular: 26/07/2020 – Palmeiras 2×1 Água Santa – Campeonato Paulista

8. ZÉ RAFAEL

> 58 jogos (42 como titular), 8 gols e 7 assistências pelo Palmeiras
> 19 jogos (9 como titular), 1 gol e 2 assistências na temporada de 2020
> 15 jogos (7 como titular), 1 gol e 1 assistência neste Campeonato Paulista
Estreia: 23/01/2019 – Palmeiras 1×0 Botafogo-SP – Campeonato Paulista
Último jogo: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último como titular: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista

> ATACANTES

27. GABRIEL VERON

> 12 jogos (3 como titular), 2 gols e 2 assistências pelo Palmeiras
> 9 jogos (3 como titular) e 1 assistência na temporada de 2020
> 6 jogos (3 como titular) e 1 assistência neste Campeonato Paulista
Estreia: 28/11/2019 – Fluminense 1×0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 04/03/2020 – Tigre-ARG 0x2 Palmeiras – Conmebol Libertadores
Último como titular: 16/02/2020 – Palmeiras 3×1 Mirassol-SP – Campeonato Paulista

38. ANGULO

> 1 jogo pelo Palmeiras
> 1 jogo na temporada de 2020
> 1 jogo neste Campeonato Paulista
Estreia: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista

9. LUAN SILVA

> 1 jogo (1 como titular) pelo Palmeiras
> 1 jogo (1 como titular) na temporada de 2020
> 1 jogo (1 como titular) neste Campeonato Paulista
Estreia: 07/03/2020 – Palmeiras 1×1 Ferroviária – Campeonato Paulista
Último jogo: 07/03/2020 – Palmeiras 1×1 Ferroviária – Campeonato Paulista
Último como titular: 07/03/2020 – Palmeiras 1×1 Ferroviária – Campeonato Paulista

10. LUIZ ADRIANO

> 32 jogos (29 como titular), 13 gols e 2 assistências pelo Palmeiras
> 17 jogos (16 como titular), 6 gols e 1 assistência na temporada de 2020
> 13 jogos (12 como titular), 2 gols e 1 assistência neste Campeonato Paulista
Estreia: 11/08/2019 – Palmeiras 2×2 Bahia – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último como titular: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista

11. RONY

> 10 jogos (9 como titular) e 2 assistências pelo Palmeiras
> 10 jogos (9 como titular) e 2 assistências na temporada de 2020
> 8 jogos (7 como titular) neste Campeonato Paulista
Estreia: 29/02/2020 – Santos 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último jogo: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último como titular: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista

21. WESLEY

> 5 jogos (1 como titular) e 1 assistência pelo Palmeiras
> 5 jogos (1 como titular) e 1 assistência na temporada de 2020
> 3 jogos (1 como titular) e 1 assistência neste Campeonato Paulista
Estreia: 15/01/2020 – Palmeiras 0x0 Atlético Nacional de Medellín-COL – Florida Cup
Último jogo: 22/07/2020 – Corinthians 1×0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último como titular: 02/02/2020 – Bragantino 2×1 Palmeiras – Campeonato Paulista

29. WILLIAN

> 168 jogos (120 como titular), 46 gols e 18 assistências pelo Palmeiras
> 19 jogos (12 como titular), 8 gols e 2 assistências na temporada de 2020
> 15 jogos (10 como titular), 6 gols e 1 assistência neste Campeonato Paulista
Estreia: 29/01/2017 – Palmeiras 1×1 Ponte Preta – Campeonato Paulista
Último jogo: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último como titular: 02/08/2020 – Palmeiras 1×0 Ponte Preta – Campeonato Paulista