#MAIORCAMPEÃODOBRASIL
|SITE OFICIAL
Crefisa FAM Puma

COPA LIBERTADORES

A trajetória do Verdão na maior competição de clubes da América

Voltar Jogos Libertadores

Canonização de Marcos e título inédito

O Palmeiras garantiu vaga na Libertadores de 1999 ao se sagrar campeão da Copa do Brasil de 1998. Com um superesquadrão montado pelo técnico Luiz Felipe Scolari, finalmente o Verdão conseguiu quebrar o tabu e levantar o troféu mais importante da América do Sul. As honras, porém, ficaram para um certo goleiro chamado Marcos, que em questão de meses passou de quase desconhecido à condição de divindade no Palestra Italia.

Foi em 1999 que Marcos assumiu a titularidade do Palmeiras. Substituiu o contundido Velloso ainda na fase de grupos, ajudou a equipe a eliminar o então campeão Vasco nas oitavas de final e foi canonizado contra o Corinthians, nas quartas de final, em confronto que ficou conhecido como o Dérbi do Século – o camisa 12 fechou o gol nas duas partidas e ainda brilhou na cobrança de pênaltis, recebendo a eterna alcunha de São Marcos.

O Palmeiras deixou para trás o River Plate (ARG) nas semifinais e encarou o Deportivo Cali (COL) na grande decisão. Após a derrota por 1 a 0 na casa do adversário, o Alviverde venceu o rival por 2 a 1 no Palestra Italia (gols de Evair e Oséas). O título, então, seria decidido nos pênaltis. E após duas cobranças erradas dos colombianos, o Palmeiras venceu por 4 a 3 e atingiu a glória máxima no continente. De quebra, o zagueiro Junior Baiano, com cinco gols, foi o vice-artilheiro da competição, e Marcos se tornou o primeiro goleiro da história a ser eleito o melhor jogador de uma edição da Libertadores.

Depois de uma vitória para cada lado, duelo vai para os pênaltis e Marcos é canonizado

Decisão por pênaltis contra o Corinthians

Palmeiras precisava de vencer por 2 gols de diferença. Fez mais que isso: 3 a 0 com show de Alex

Verdão bate Deportivo Cali por 2 a 1 no tempo normal e conquista a Libertadores nos pênaltis

Campanha

14 jogos, 7 vitórias, 2 empates, 5 derrotas, 24 gols marcados, 18 gols sofridos.

Técnico
Luiz Felipe Scolari.

Quem jogou

Jogador Posição Jogos Vitórias Empates Derrotas Gols
Alex Meia 14 7 2 5 4
Arce Lateral-direito 14 7 2 5 3
Oséas Atacante 14 7 2 5 4
Paulo Nunes Atacante 14 7 2 5 3
Zinho Meia 14 7 2 5 0
Galeano Volante 13 6 2 5 0
Junior Baiano Zagueiro 13 6 2 5 5
Rogério Lateral-direito e volante 13 7 1 5 1
Evair Atacante 12 6 2 4 2
César Sampaio Volante 11 6 1 4 0
Cléber Zagueiro 11 5 2 4 1
Júnior Lateral-esquerdo 11 5 2 4 0
Marcos Goleiro 10 5 1 4 -11
Roque Junior Zagueiro 9 5 1 3 1
Jackson Meia 7 3 2 2 0
Euller Atacante 4 2 0 2 0
Velloso Goleiro 4 2 1 1 -7
Rúbens Junior Lateral-esquerdo 3 2 0 1 0
Aguinaldo Zagueiro 1 1 0 0 0
Rivarola Zagueiro 1 0 0 1 0
Tiago Silva Lateral-esquerdo e volante 1 1 0 0 0

Quem Treinou

Técnico Jogos Vitórias Empates Derrotas
Felipão 14 7 2 5